Este site salva seu histórico de uso. Ao continuar navegando você concorda com a Política de cookies e privacidade

volta as aulas como escolher a mochila certa

Volta às aulas: como escolher a mochila certa?

Todos os anos, nessa época, um assunto volta às rodinhas de mães com filhos em idade escolar: o peso da mochila e os males que isso causa para a saúde.

Segundo médicos, os pais devem ficar atentos ao modo como seus filhos usam a mochila. Comprar o equipamento adequado é o primeiro passo, mas é preciso também orientar as crianças sobre a forma certa de usá-lo.

As escolas também podem adotar algumas medidas para evitar problemas, como disponibilizar armários para os estudantes guardarem o material mais pesado. Parte de livros e apostilas poderia ser substituída por CDs interativos. Os conteúdos das aulas podem ser colocados em rede ou no site da escola, acessível aos alunos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, falta uma regulamentação no país sobre o assunto. O que chama a atenção é que os estudantes universitários, cujo corpo já está bem mais formado, carregam menos livros que os do primeiro grau. Além disso, as editoras não se preocupam com o peso final dos livros que produzem.

Como escolher a mochila certa para a volta às aulas?

Dicas para a mochila ideal:

- Tem que ser leve: vazia, ela não deve pesar mais de meio quilo.
- Deve ter duas tiras, pois as de tira única para o ombro não distribuem o peso uniformemente.
- Deve ter alças acolchoadas, reguláveis e com uma largura mínima de quatro centímetros na altura dos ombros. Tiras estreitas causam compressão nos ombros, podendo causar dor e restringir a circulação.
- Preferir mochila de estrutura rígida e acolchoada nas costas – o forro acolchoado ajuda a evitar ferimentos com objetos pontiagudos.
- Verificar se há um cinto regulável na altura da barriga, para evitar que a mochila balance e ajudar a repartir o peso entre os ombros e a zona lombar.
- Conferir se a alça de mão é acolchoada, com no mínimo oito centímetros de comprimento.
- Verificar a quantidade de bolsos nas mochilas: quanto mais espaçado o material, melhor a distribuição de peso.
- Mochila com rodinhas é uma opção para crianças que carregam muito peso. Porém, estudos comprovam que este modelo pode ser mais prejudicial à postura do que as carregadas nas costas. Em geral mais pesadas, elas são puxadas com apenas um braço, o que causa uma assimetria na postura e fica ainda pior se a criança tiver de subir e descer escadas. Só tem sentido usar as mochilas de rodinhas se as escolas adotarem rampas ou elevadores, para evitar que a criança tenha que levantar a mochila nas escadas.
 

Dicas para os pais:

- Organize o material escolar de seu filho. Coloque as coisas mais pesadas no fundo e junto às costas da criança, ou seja, na parte de trás da mochila.
- Disponha os livros e outros materiais de uma maneira que não fiquem soltos lá dentro, provocando movimentos de desequilíbrio.
- Olhe o que o seu filho leva para a escola e certifique-se de que é o material necessário para as atividades rotineiras. Nada de supérfluo.
-Nas mochilas com rodas é preciso cuidado com a alça do carrinho, que deve estar a uma altura apropriada. As costas da criança devem estar retas ao puxá-la.
 

Dicas para os filhos:

- Utilizar sempre as duas tiras das mochilas nos ombros – a posição incorreta pode provocar uma alteração postural chamada escoliose (desvio lateral inadequado da coluna).
- Tencionar as tiras para que a mochila fique bem junto ao corpo e aproximadamente a cinco centímetros acima da linha da cintura.
- Utilizar todos os compartimentos de modo que os objetos mais pesados fiquem no centro da mochila e mais próximo das costas.
- Dobrar os joelhos ao se abaixar. Não se incline dobrando as costas, sobretudo se a mochila estiver muito pesada.
 
 
Fonte: TV Globo
Deixe um comentário